MARGARET MEE – edição do catálogo raisonée

Sobrevivendo a uma Europa convulsionada por duas grandes guerras, a inglesa Margaret Mee (Buckinghamshire, 1909/ 1988) chega ao Brasil em 1952, na cidade de São Paulo. A mudança de continentes é o marco divisório de sua vida. Confrontada por uma natureza exuberante e exótica para os padrões europeus, logo passa da observação encantada para uma minuciosa representação da flora local através da técnica da Ilustração Botânica.

Dotada de uma enorme curiosidade e espírito desbravador, não tardou a se aventurar, primeiramente pela Mata Atlântica no entorno da cidade, e logo depois, atraída pelo fascínio da floresta, à Amazônia, região onde realizou 15 viagens nas mais diversas condições. Com uma aparência frágil, porém de personalidade tenaz e obstinada, enfrentou doenças, falta de alimentos, abandono numa aldeia indígena e ainda ataques vorazes dos insetos da floresta. Em contrapartida, encontrou e pesquisou num dos mais belos e variados ecossistemas do Planeta uma riqueza inigualável: a flora brasileira.

Artista reconhecida pelo apuro e delicadeza de sua pincelada,  Margaret Mee reproduziu com precisão em lápis e aquarela sobre papel as espécies estudadas e anotadas em seus cadernos de viagem. Suas ilustrações são material precioso para a ciência botânica, sendo equiparada aos grandes ilustradores europeus de todos os tempos. Sua fama e reconhecimento são a nível internacional, com obras de sua autoria presentes em importantes coleções nos Estados Unidos, Inglaterra, França e Brasil.

MEE-01